das contemplações nos morros cariocas

contemplo o Rio de Janeiro
e ele me contempla também.
a começar pelo seu nome;

o rio
há de desaguar no mar
- de onde Marisa vem.
e eu rio.

e janeiro
que é mês de mar e veraneio
- meu mês inteiro.
e eu rio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

da transmutação do tudo em nada ou do nada em tudo

quanto mais ando mais quero andar quanto mais sei mais quero saber mas quanto menos quero melhor estou quanto menos almejo ...