providência divina

eis que
de repente
os versos
 os ventos
  os vasos
   os casos
    os tempos
me dizem
em vários
meios
idiomas
linguagens
passagens
e até no musgo da pedra lá do nosso bioma
até na minha roupa que ficou com aquele aroma
eis que
todos me dizem
exatamente
definitivamente
a mesma coisa.

os trânsitos zodiacais
e os ventos ancestrais
e os arcanos
  os decanos
    os ciganos
e caboclos
  e gaia
   e guias
    e xamãs
      talismãs
      quartzos
      o quarto crescente
e pachamama
y mis mañanas
com todas as suas trivialidades coincidentes
e a poesia das últimas músicas recorrentes

tudo, todos
me sussurram
me empurram
devagarinho
dizendo baixinho
- vai Ma!
    vai ao mar
      vai amar


Nenhum comentário:

Postar um comentário

da transmutação do tudo em nada ou do nada em tudo

quanto mais ando mais quero andar quanto mais sei mais quero saber mas quanto menos quero melhor estou quanto menos almejo ...