Viento en la Ventana

o vento
o meu vento
já falei do vento
já ouvi e falei do vento
já falei do meu amor pelo vento
já vi meus amores jogados ao vento
já falei dos meus amores jogados ao vento

o vento num zunido
me entra pelo vestido
me acaricia as pernas

o vento me entra pela janela
bagunça minhas querelas
derruba as aquarelas
quebra meus vasos
meus porta-retratos
e apaga as minhas velas

sem ninguém ver,
o vento toca o meu rosto
e me acaricia os braços,
e me força um abraço
e vai embora,
batendo a porta

qualquer semelhança é mera coincidência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

livramentos

me perco nas palavras bonitas nas frases bem ditas das linhas benditas que são escritas em livros de todos os tempos logo, me perco no ...