Do Sexo II


(Os Amantes - René Magritte)

já deixo claro que é mais uma das vãs explicações
sobre olhares, esbarrares e excitações
sob o meu mutável ponto de vista
e não sob o de Marcelo ou de Olivia

antes de tudo,
preciso de um instante mudo
e de uma variante do olhar

depois, preciso do cheiro
daquele que fica no travesseiro
até que se tire a fronha para lavar

e também quero maciez
dos cabelos, das coxas, da tez
preciso ouvir respirar

do mais, quero o orgasmo
quero morder os lábios
quero vermelhidão
quero arranhão,
e cansaço.

quero sintonia
sincronia
simetria

respirar junto

stellium em câncer

sol, lua, marte, mercúrio maria bethânia que perfeição