conclusões alheias

(por Diane Arbus)

não sabem das coisas que faço
ou com quem eu ando
não sabem nem das coisas que amo

não sabem o que eu faço cedo
não sabem dos meus medos
e nem das coisas que penso

não sabem das minhas madrugadas
não sabem das inúmeras tragadas
e nem mesmo da semana passada

mas acham que me conhecem
e dizem por aí que me conhecem muito
- sinto muito
pois nem eu posso dizer isso

livramentos

me perco nas palavras bonitas nas frases bem ditas das linhas benditas que são escritas em livros de todos os tempos logo, me perco no ...