conclusões alheias

(por Diane Arbus)

não sabem das coisas que faço
ou com quem eu ando
não sabem nem das coisas que amo

não sabem o que eu faço cedo
não sabem dos meus medos
e nem das coisas que penso

não sabem das minhas madrugadas
não sabem das inúmeras tragadas
e nem mesmo da semana passada

mas acham que me conhecem
e dizem por aí que me conhecem muito
- sinto muito
pois nem eu posso dizer isso

crescendo

ao envelhecer ficamos cada vez mais exigentes  com nós mesmos cada vez mais menos basta menos é bom menos faz e, então, precisamos...