Conselho II



Woman In The Sun - Edward Hopper

escorrego,
mas não caio,
não me entrego
não me desespero [sempre]

a questão é: por que sonho demais?
por que escorrego
por que enxergo
violeta azulado degradé ou nuance gradiente
ao invés de roxo?

e aí, qual a utilidade
a finalidade
vou dar em quê
aonde
ou pra quem

por que eu tenho que ter ideias?
por que sinestesia
por que maresia
por que ventania

por que preguiça de acento
por que assento da janela esquerda
por que licença poética
licença patética

ser normal deve ser menos complexo
ser anormal nunca quis dizer melhor
então veja bem onde se enfia

vai que acabas como eu
sem ter favoritas que toquem no rádio
se metendo em buracos negros inexistentes
em estrelas incandescentes
se enchendo de
porque, porquê, por quê, por que

tendo muito trabalho para diferenciá-los
como tenho para todas as outras coisas nessa vida.

da transmutação do tudo em nada ou do nada em tudo

quanto mais ando mais quero andar quanto mais sei mais quero saber mas quanto menos quero melhor estou quanto menos almejo ...