já foi

dois mil e oito, e eu, que tinha dito que nunca tinha tido,
em dois mil e onze, me entreguei feito envelope por baixo da porta
e, em dois mil e tantas, descobrirei que o que não era, de fato, tinha sido.

da transmutação do tudo em nada ou do nada em tudo

quanto mais ando mais quero andar quanto mais sei mais quero saber mas quanto menos quero melhor estou quanto menos almejo ...