Ressaca

Dsc_0346_largeTumblr_lcfibu461y1qaeclvo1_1280_large



Take a walk on a wild side

"Pegar essas garrafas de whiski vazias
colocar areia ou pedras
fazer de peso para porta"

Santa chuva essa que cai agora
santo vento frio lá fora
refresca a terra castanha
e as memórias
recentes
entorpecentes
indecentes

E aquelas marcas de batom vermelho
nos dois copos americanos da mesa
sempre com um pouco de cerveja
de tão familiar, gosto é doce
como se assim fosse
desde de sempre

Fumaça de cigarro que não fedia
debaixo do limoeiro inimaginável
ótimo pras caipirinhas do bar, disseram
limoeiro, limão-rosa
noite cheia de prosa
unhas pintadas de cor de rosa
da moda

Vestido florido, sol tatuado nas costas
quando é gente boa, não se esquece.
Black trench coat e um Hofma
hey baby, take a walk on a wild side
a wild side
two times
good, fine
a bottle of wine

E essas músicas agora, de antes
e o gelo nas panturrilhas
e a vontade de sempre
de desaparecer
estando num "outro lá"
misturado com um aqui
não do jeito tal
mas de um jeito assim

mesclar-me com o cenário
com batom vermelho
cerveja, música, cheiro
vestido, delineador,
e o espelho barato de banheiro

histórias pra contar
momentos pra lembrar
ressacas pra curar

da transmutação do tudo em nada ou do nada em tudo

quanto mais ando mais quero andar quanto mais sei mais quero saber mas quanto menos quero melhor estou quanto menos almejo ...