Notas Insones II

Reproduzindo eternamente  no ato daquele momento atemporal
Ondas sonoras deslizando erroneamente pelo espaço sideral
Repetindo inesperadamente numa mente desproporcional ,
mas numa só

Aquilo que se espera, acontece
e quando se acende o brilho do olhar
um óculos de sol o esconde e esvaece, desfalece
Um óculos escuro, mesmo que 
a noite já tenha caído sobre os nossos ombros
- medo de novo

E aquilo que não se espera acontece de novo
de outro jeito, um novo episódio,
com uma nova forma para findar
antes que se finque 
e se finde sem a gente esperar.

Não dê justamente a resposta
que ninguém gostaria de ouvir: o silêncio
como se a estrutura molecular fosse
primordialmente ferro ou silício

E não se preocupe: não haverá lágrima, choro ou grito
Não precisa de pseudo-compaixão
para um coração que não se tranca
Não é com pena desnecessária que se estanca
as feridas que não imaginamos que iríamos ter

Nada que não possa ser corrigido com umas garrafas de vinho,
uns cadernos e um tempo sozinho
para que o tempo pareça voar.

da transmutação do tudo em nada ou do nada em tudo

quanto mais ando mais quero andar quanto mais sei mais quero saber mas quanto menos quero melhor estou quanto menos almejo ...