Relato



No antes,
ardeu em febre
procriou feito lebre
sorriu amarelado
trajou bordados e rendados
congelou na hipotermia
enlouqueceu com terapia...
dissimular-se-ia.

E no depois
sofreu com antecedência
tropeçou em coincidências
trajou cortes mais retos
e sorrir já não lhe convinha
deu de frente com o medo
refletido no seu espelho...
entregar-se-ia.

E caiu.

2 comentários:

  1. Acho que para cada poema seu, deveria vir em anexo os motivos e a inspiração que se apossaram de você... Fico me perguntando, de onde vem algo tão interessante? Seria um amor, uma entrega, um medo... Você nos deve um post sobre você...

    ResponderExcluir

stellium em câncer

sol, lua, marte, mercúrio maria bethânia que perfeição