Notas Insones I


A chuva deixou o céu cor-de-rosa e amarelado
e deixou poças pra todo lado

"somente o que doeu pode despertar as primeiras rimas.
Sempre as rimas são despertadas por alguma dor.
- É apenas uma questão de interpretação."

Escolheu na estante aquela antiga canção
olhou mais uma vez para dentro daquela coisa tão intrínseca e inominável

Lembrar que o passado foi bom, mas doeu
alimentar uma esperança incerta, que dói

Arrancar lágrimas de uma amiga com uma música favorita
pensando no quanto a vida dela pode ter sido dolorida

Lembrar que as pessoas morrem de repente,
comendo alguns biscoitos de nata e  um chá de hortelã quente.

"Alimentar sonhos dói de forma diferente."

Ver como o que se pensava que era tão sólido e puro
desmoronar como se fosse um castelo de areia

ver as coisas virarem aos avessos naquele escuro
e quase acreditar em duendes e sereias

Aquelas coisas tão impossíveis são mais reais do que aquelas que se quer e que poderiam ser realizadas de forma fácil

Aquelas coisas potencialmente duradouras que estavam acontecendo, nas quais se acreditou tanto, mas que acabaram em questão de minutos

Pensou nisso e lembrou que tudo poderia acabar num segundo.
então, viveu como se fosse o último dia nesse mundo

Despejar palavras impronunciáveis até então naquela mesa
e separar e ilustrar as melhores com destreza

Uma rede na varanda que tem todas as luzes da cidade e
e já não sabia o que fazia parte da realidade

Olhou mais uma vez para seus olhos azuis
que estavam ficando verdes por causa da mudança luz

Sentiu na pele o clarear do dia e o final do sereno
e adormeceu.


da transmutação do tudo em nada ou do nada em tudo

quanto mais ando mais quero andar quanto mais sei mais quero saber mas quanto menos quero melhor estou quanto menos almejo ...