Notas Insones I


A chuva deixou o céu cor-de-rosa e amarelado
e deixou poças pra todo lado

"somente o que doeu pode despertar as primeiras rimas.
Sempre as rimas são despertadas por alguma dor.
- É apenas uma questão de interpretação."

Escolheu na estante aquela antiga canção
olhou mais uma vez para dentro daquela coisa tão intrínseca e inominável

Lembrar que o passado foi bom, mas doeu
alimentar uma esperança incerta, que dói

Arrancar lágrimas de uma amiga com uma música favorita
pensando no quanto a vida dela pode ter sido dolorida

Lembrar que as pessoas morrem de repente,
comendo alguns biscoitos de nata e  um chá de hortelã quente.

"Alimentar sonhos dói de forma diferente."

Ver como o que se pensava que era tão sólido e puro
desmoronar como se fosse um castelo de areia

ver as coisas virarem aos avessos naquele escuro
e quase acreditar em duendes e sereias

Aquelas coisas tão impossíveis são mais reais do que aquelas que se quer e que poderiam ser realizadas de forma fácil

Aquelas coisas potencialmente duradouras que estavam acontecendo, nas quais se acreditou tanto, mas que acabaram em questão de minutos

Pensou nisso e lembrou que tudo poderia acabar num segundo.
então, viveu como se fosse o último dia nesse mundo

Despejar palavras impronunciáveis até então naquela mesa
e separar e ilustrar as melhores com destreza

Uma rede na varanda que tem todas as luzes da cidade e
e já não sabia o que fazia parte da realidade

Olhou mais uma vez para seus olhos azuis
que estavam ficando verdes por causa da mudança luz

Sentiu na pele o clarear do dia e o final do sereno
e adormeceu.


stellium em câncer

sol, lua, marte, mercúrio maria bethânia que perfeição