Vila Sorocabana

De casas antigas pintadas e repintadas
com gatos nas escadas e janelas
umas poucas ruas de terra mal iluminadas
e logo abaixo uns cavalos com selas

Vila Sorocabana que não fica em Sorocaba,
que era pouso dos ferriviários que passavam

Quase que um bairro fantasma
umas casas caídas e abandonadas
uns poucos cachorros nas ruas
e algumas crianças quase nuas
uma casa parecida com capela
sem como saber se alguém mora nela
um silêncio daqueles que ensurdece
uma visão daquelas que emudece

Vila Sorocabana dos trabalhadores de elite da ferrovia
Vila tristonha que virou parte da pobre periferia

Por onde eu passei muitas e muitas vezes
com minha máquina de desenhar com luz
onde tomei chuvas e garoas de capuz
onde passei com o violão velho nas costas
onde prestei atenção na madeira talhada das portas
onde redescobria minhas ideias tortas

Há quanto tempo que eu não passava por lá?




stellium em câncer

sol, lua, marte, mercúrio maria bethânia que perfeição